quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Macumba para trazer a pessoa amada em três dias

O tempo é lógico, sobretudo o tempo de Eros! O que são as coisas intangíveis? O que fazer quando encontrar alguém que causou um estranho gosto de quero mais em sua vida? Não importa onde, não importa quando, não importa como. Tenha nome de santo ou de anjo, mas que tenha um nome, um nome para fazer-se seu. E se esse alguém parte? Como trazê-lo de volta? É possível trazê-lo de volta? Sem romantismos: o amor tem seu tempo, ele tem sua hora, mas é privilégio de maduros.
"Trocaica te amei, com ternura dáctila
e gesto espondeu.
Teus iambos aos meus com força entrelacei.
Em dia alcmânico, o instinto ropálico
rompeu, leonino,
a porta pentâmetra.
Gemido trilongo entre breves murmúrios.
E que mais, e que mais, no crepúsculo ecóico,
senão a quebrada lembrança
de latina, de grega, inumerável delícia?"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário